Celulite: momento ideal de tratar é no inverno

Celulite: momento ideal de tratar é no inverno

A celulite é um problema que afeta 95% das mulheres segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia. E é o nome popular dado para a lipodistrofia ginoide, que caracteriza o depósito de gordura sob a pele. Ela dá aquele aspecto de casca de laranja em algumas áreas do corpo, principalmente na região do bumbum e da coxa.

É um problema que não tem cura. Mas tem tratamento e controle. De acordo com a fisioterapeuta, diretora técnica da Sul Laser e proprietária de Clínica Senz, Caroline Scoz Alves é importante estar sempre tratando a celulite e o melhor momento é iniciar o tratamento no inverno. “Trabalhamos com no mínimo 10 sessões. O ideal é que sejam 2 sessões semanais. Muitas vezes o paciente não tem condições de vir duas vezes na semana na clínica, mas no mínimo precisa vir uma vez por semana”, ressalta.

Depois a manutenção do tratamento passará a ser quinzenal, mensal e depois trimestral. “Costumo dizer que é importante tratar a celulite durante o inverno para depois manter o tratamento durante o verão”, explica.

“É mportante que o paciente crie uma rotina mais saudável durante o tratamento para que a gente obtenha melhores resultados. Como uma dieta mais balanceada, atividades físicas, boa ingestão de água. Pacientes tabagistas, por exemplo, vão ter menos resultados, porque a pele tem mais toxinas”, ressalta a dra Caroline.

Quais os tipos de celulite?

Antes de definir o tipo de tratamento para o paciente o profissional irá avaliar qual o grau de celulite que está se desenvolvendo. Cabe ressaltar que a celulite deixou de ser apenas uma preocupação apenas estética e também se tornou um problema clínico.

“A celulite pode esconder problemas circulatórios. E pode evoluir para um problema grave e fazer até uma isquemia no local (obstrução circulatória) causando dor e desconforto”, alerta a fisioterapeuta.

A celulite pode ser classificada de leve a grave, segundo um método desenvolvido pelas dermatologistas brasileiras Doris Hexsel, Camile Hexsel e Taciana Dal Forno. Essa nova classificação avalia a celulite de forma mais objetiva e já é reconhecida internacionalmente.

Já de acordo com doutora Caroline Scoz Alves, as celulites também podem ser classificadas como opacas, ou mais gordurosas e fibrosas ou flácidas. As gordurosas receberão um tipo de tratamento das fibrosas outro tipo de combinação.

Quais são os tratamentos?

São diversos tratamentos e combinações são as ideais. O Vela Shape é a tecnologia de última geração que combina radiofrequência, infravermelho, massageamento mecânico e pressão negativa. Essas quatro tecnologias formam o sistema Elos e são um resultado em termos de contorno e da fibrose.

Para conhecer mais sobre o Vela Shape clique aqui. 

Também é possível fazer a combinação de tratamentos para obtenção de melhores resultados. Alguns deles são: enzimas, massagens e drenagem linfática.

Para a celulite opaca ou gordurosa é indicado o ultrassom cavitacional como combinação de tratamento. Para conhecer mais sobre o ultrassom cavitacional, clique aqui.

Já para a celulite mais flácida, é indicado a radiofrequência. Para conhecer mai sobre o Vanquish, clique aqui. 

Leia outras matérias em nosso blog

Rugas: saiba o que são e quais os melhores tratamentos para combater este problema

Lifting por ultrassom é alternativa à cirurgia plástica e traz resultado instantâneo

Manchas de pele. Saiba o que são e os tratamentos indicados para este problema

Acne também acomete adultos exige cuidados estéticos, médicos e em casa

O temido laser de CO2 fracionado. Vale a pena?

×