O temido laser de CO2 fracionado. Vale a pena?

O temido laser de CO2 fracionado. Vale a pena?

O laser de CO2 fracionado é uma tecnologia conhecida e também temida por muitos. A fisioterapeuta, proprietária da Clínica Senz, diretora técnica da Sul Laser e membro da Academia Americana de Laser, Caroline Scoz Alves, conta que recebe pacientes com dúvidas e com medo relacionados à esta tecnologia. “Eles perguntam se vão ficar com o rosto como se estivessem esfolado no asfalto. E geralmente essa não é a nossa resposta”, brinca a doutora Caroline.

Ela explica que sim, o CO2 é um laser bem agressivo, que acaba fazendo uma ablação na pele, e que apesar de um tempo de recuperação um pouco mais demorado, que vai de 4 a 10 dias, os resultados alcançados são incríveis. “O CO2 é um laser bem agressivo, e acaba fazendo uma ablação da pele, ele vai remover todo o estratocórneo, a parte mais superficial da pele e a sua coagulação, ele vai trabalhar a área mais profunda”, explica a dra. Caroline.

Conheça mais sobre o tratamento a laser de Co2 fracionado. Clique aqui.

Indicações e procedimento

O laser CO2 ou laser fracionado nada mais é que que uma nova geração de laser para tratamento da pele. Produz resurfacing, também chamado de rejuvenescimento, da pele, face, pescoço, tórax, mãos, braços e outras áreas corporais. É indicado ainda para tratar cicatrizes de todos os tipos, manchas solares ou da idade, poros abertos, suavização de rugas, ameniza e previne flacidez de pele e estrias brancas ou vermelhas.

Este tipo de laser promove uma fototermólise fracionada, ou seja, gera múltiplos pontos extremamente aquecidos na pele, cercados por ilhas de pele não tratada. Desta forma, a cicatrização ocorre de forma mais rápida e segura. O processo de cicatrização é estimulado para originar um tecido novo e saudável, eliminando as imperfeições.

Conheça mais sobre o tratamento a laser de Co2 fracionado. Clique aqui.

Em cada sessão, é tratada cerca de 15 a 60% da pele. Dependendo do número de vezes que o laser é aplicado no mesmo local, a área tratada será num percentual maior ou menor, bem como como o período de recuperação e proporcionalmente o seu resultado.

A doutora Caroline explica que o número de sessões é variável e depende da queixa de cada paciente. Para os procedimentos de rejuvenescimento, por exemplo, a variação é de 2 a 4 sessões. Depois é necessário fazer uma sessão por ano para manter o resultado.

Ela ainda explica que o  tempo de pós-procedimento um pouco mais delicado. “Vai variar de 4 a 10 dias. O tempo de recuperação vai depender a cada paciente. Já o donwtime vai ser de acordo com as potências usadas na sessão, tendo em vista sempre uma boa avaliação para dar um bom resultado ao paciente”, comenta.

Contraindicações

  • Gravidez;
  • Herpes em atividade;
  • Pacientes com sensibilidade à luz;
  • Que fazem uso de isotretinoína em doses altas;
  • Submetidos a tratamento imunossupressor, como quimioterapia ou radioterapia;
  • Pessoas com fototipos altos.

Como fica a pele após a aplicação?

 A pele tratada costuma ficar rósea ou vermelha e edemaciada em alguns locais (periocular) nas primeiras 24 horas. Após este período ocorrerá a formação de uma fina crosta sobre a pele, podendo ser visível como uma delicada rede quadriculada ou um aspecto de pele bronzeada.

A pele tratada volta ao normal (completa cicatrização) em dois a sete dias (conforme a intensidade do tratamento), período no qual descama eliminando a crosta. Durante esse período deverão ser tomados alguns cuidados especiais, porém, os paciente tratados não precisam suspender suas atividades rotineiras ou ficar em repouso neste período.

Equipamento

Na Clínica Senz e na Sul Laser o equipamento de CO2 fracionado utilizado é o Dual Deep. Ele é indicado no rejuvenescimento da face e das mãos. E devido a sua versatilidade, pode ser usado para tratar a pigmentação das mãos e do rosto; rugas finas ou profundas; cicatrizes de acne, cirúrgicas e estrias.

Saiba mais sobre o Dual Deep. Clique aqui.

Tratamento combinado

O CO2 fracionado também pode ser combinado a outro tipo de tratamento e alcançar resultados ainda mais incríveis. Quando aliado ao lifting não-cirúrgico, procedimento ao qual falamos na coluna da semana passada, clique aqui para saber mais 

É possível alternar os dois procedimentos, fazendo sessões de lifting não-cirúrgico, combinadas com sessões de C02 fracionado. O lifting não-cirúrgico pode ser feito com o Ulthera, por meio de ultrassom microfocado, que irá trabalhar o reposicionamento do tecido.

Ao adotar o Ulthera e o CO2 juntos é possível tratar desde a parte mais superficial da pele até a musculatura, nas áreas mais profundas. É a melhor combinação não-invasiva e perfeita para ser aplicada no inverno. Os dois tratamentos combinados irão atuar no contorno facial, rugas, flacidez e manchas.

Conheça mais sobre o Ulthera. Clique aqui

Conteúdo produzido em parceira entre a Sul Laser e equipe Reinaldo Bessa

×