Tratamento para saúde íntima é indicado para mulheres de todas as idades

Tratamento para saúde íntima é indicado para mulheres de todas as idades

Se você acha que o tratamento para a saúde íntima é coisa apenas para mulheres maduras e na fase da menopausa, pode estar enganado. Este tipo de tratamento está sendo cada vez mais indicado para mulheres de todas as idades. Além disso, o que antes era apenas uma preocupação meramente estética, hoje ganhou proporções clínicas e é indicado para tratar diferentes tipos de problemas, incluindo incontinência urinária, atrofia vulvovaginal, ressecamento vaginal, redução da flacidez dos grandes lábios, clareamento da região íntima, entre outros.
Dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (ISAPS) revelam que o Brasil se tornou líder nesse tipo de tratamento e realiza cerca de 20 mil procedimentos deste tipo por ano. Já de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), estima-se que uma a cada 25 pessoas pode sofrer de incontinência urinária ao longo da vida. E cerca de 40% das mulheres após a menopausa perdem a urina de forma involuntária.

Conheça o Athena, equipamento que trata a Saúde Íntima da Mulher!Clique aqui

Mesmo assim, o tratamento ainda é considerado um verdadeiro tabu, principalmente entre as mulheres jovens. É o que ressalta a diretora da Clínica Senz e diretora técnica da Sul Laser, Caroline Scoz Alves. “O que eu gosto sempre de frisar é que as mulheres sempre têm a ideia de que quem precisa tratar são mulheres de mais idade, mas a Clínica recebe muitas mulheres jovens com queixas diversas dentre elas incontinência urinária, frouxidão na região vaginal, aumento da flacidez, aumento dos lábios, escurecimento da área íntima, entre outros”, afirma a doutora Caroline.

Tratamento íntimo a laser não invasivo

O tratamento de saúde íntima da mulher é não invasivo e realizado a laser. Pode ser indicado para mulheres que reclamam de coceira, incontinência urinária, ressecamento e sintomas gerais relacionados à atrofia vulvovaginal. O procedimento auxilia também no clareamento externo da região íntima e na redução da flacidez nos grandes lábios e promete melhorias nas relações sexuais.
Este procedimento é indolor e a paciente não precisa ficar afastada de suas funções. “A principal recomendação é que evite ter relações sexuais no período de sete dias”, orienta a doutora Caroline. O procedimento também é rápido com duração de aproximadamente 30 minutos. É realizado em consultório, seguro e de retorno imediato às atividades do dia a dia.

O número total de sessões varia em cada caso e de acordo com a indicação de tratamento. Usualmente são requeridas de uma a três sessões, sendo que deve ser dado um intervalo entre as sessões de aproximadamente 30 dias.

É o mesmo que rejuvenescimento vaginal?

A doutora Caroline explica que pode-se dizer que sim. E que por meio das aplicações a laser é possível estimular a produção de colágeno, o que promove a sustentação da pele e o aumento da vascularização local. “Isso gera mais atrito durante a relação sexual o que também pode aumentar o prazer”, diz.
Cabe ressaltar que o laser é uma alternativa à cirurgia plástica da vagina, outro método que vem sendo bastante procurado pelas mulheres. A vulvoplastia é um procedimento cirúrgico que objetiva reduzir os pequenos lábios e corrigir alterações estéticas dos órgãos íntimos femininos. A grande diferença entre um procedimento e outro é que o procedimento a laser é totalmente indolor e não invasivo. Além disso, o procedimento a laser vai além da questão estética e trata também questões clínicas, como já citado anteriormente.

Contraindicações do tratamento íntimo

Mesmo sendo um procedimento a laser e não invasivo, existem algumas contraindicações. São elas:
– pacientes gestantes ou em fase de amamentação;
– região com preenchimento de substâncias não reabsorvidas ou fagocitadas;
– tendência à formação de queloides;
– desordens hormonais, sem controle;
– uso de ASPIRINA® ou anticoagulantes em até duas semanas antes do procedimento;
– faixa etária, a critério do médico-cirurgião, em função da indicação do procedimento;
– histórico de infecções agudas e/ou processos infecciosos ativos;
– histórico de hemorragias coagulopáticas;
– histórico de má cicatrização;
– fotossensibilidade e/ou alergia a luz solar;
– uso de ibuprofeno ou álcool em até duas semanas antes do procedimento;
– histórico de problemas cardíacos (marca-passo, arritmias etc.);
– diabetes, exceto se sob controle;
– pele bronzeada;
– uso de medicamentos fotossensibilizantes, tais como tretinoína e estrógeno.

O uso do aparelho

A Clínica Senz e a Sul Laser utilizam os aparelhos Athena e Dual Mode, da plataforma Etherea-MX, para os procedimentos a laser de saúde íntima da mulher. Eles oferecem infinitas possibilidades para prática clínica, agregando uma versatilidade terapêutica única, além de procedimentos rápidos e seguros.

Conheça o Athena, equipamento que trata a Saúde Íntima da Mulher!Clique aqui

Conteúdo produzido em parceria entre a Sul Laser  e equipe Reinaldo Bessa 

×